MERIDIANUM – Núcleo Interdisciplinar de Estudos Medievais
  • Grupo de estudos do Feminino e Masculino – GEFEM – 2017.2

    Publicado em 01/09/2017 às 19:56

    Aqui está a lista com as datas e textos que nos reuniremos neste segundo semestre de 2017, para debater sobre as representações das mulheres na Idade Média e Modernidade.

    [clique nos títulos e acesse os textos] 
    
    31/08 - 1º Encontro
    - SANTOS, Adelina Pinheiro; TOSI, Lucía. Resgatando Métis: o que foi feito desse saber? Revista Estudos Feministas, v. 4, n. 2, p. 355–380, 1996.
    
    21/09 - 2º Encontro
    - DALARUM, Jacques. Olhares de Clérigos. In: DUBY, Georges; PERROT, Michelle.(org). História das mulheres: A Idade Média. Porto: edições afrontamento, p. 30-61, 1990
    
    28/09 - 3º Encontro
    - DUBY, Georges. Depoimentos, testemunhos, confissões. In: DUBY, Georges; PERROT, Michelle. História das mulheres no Ocidente: a Idade Média. Porto: Edições afrontamentos, p. 593-599, 1993.
    - LARAIA, Roque de Barros. Jardim do Éden revisitado. Revista de Antropologia, v. 40, n. 1, p. 149-164, 1997.
    
    26/10 - 4º Encontro
    - RUCQUOI, Adeline. La Mujer en la Edad Media. In: História, n.16, 1978.
    
    09/11 - 5º Encontro
    - APOLONIA, Maria A. F.. A epístola ao deus do amor (1399), a primeira querela literária, em língua francesa, instaurada por uma mulher. Acta Scientiarum. Language and Culture, Maringá, 2015. 11p.
    - CALADO, Luciana. Saboreando o saber: A aventura intelectual de Christine de Pizan no seu “caminho de longo estudo” 8p.
    
    14/11 - 6º Encontro
    - Gray, Floyd. Discourses of Misogyny. In: _____. Gender, Rethoric and Print Culture in French Renaissance Writing. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.
    
    23/11 - 7º Encontro
    - BERGES, Sandrine. Teaching Christine de Pizan in Turkey. Gender and Education, Turkey, 2013. 11p.

  • ESTUDOS MEDIEVAIS XIV: os intelectuais na Idade Média – 2017.2

    Publicado em 28/08/2017 às 15:29
    Encontros Meridianum 2017.2
    
    [clique nos títulos e acesse os textos] 
    
    Os encontros têm como proposta desenvolver leituras e discussões sobre a intelectualidade na Idade Média , sob o objetivo de entender as diferenças e continuidades da profissão do saber e suas estratégias.
    
    1º Encontro – 17/08
    Texto: MARTINHO, Cristina Maria Teixeira. Marie De France: A Autorictas Feminina No Mundo Medieval. In: XI Congresso Internacional da ABRALIC: Tessituras, Interações, Convergências, 13 a 17 de julho de 2008, USP – São Paulo, Brasil, pp. 1-9.
    
    2º Encontro – 31/08
    Texto: VERGER, Jaques. Serviço de Deus, serviço do Príncipe. In: Homens e Saber na Idade Média. 2ª Edição. Bauru/SP: EDUSC, 1999, pp. 137-168.
    
    3º Encontro – 21/09
    Texto: VERGER, Jaques. Saber e Poder. In: Homens e Saber na Idade Média. 2ª Edição. Bauru/SP: EDUSC, 1999, pp. 169-194.
    
    4º Encontro – 26/10
    Texto: KARAWEJCZYK, Mônica. “Indivíduo” na Idade Média ?! Um estudo de caso: a obra O Espelho de Cristina de Christine de Pisan, História, imagem e narrativas, n. 4, ano 2, pp. 148-164, 2007
    
    5º Encontro – 16/11: III Encontro do GT Anpuh de História Antiga e Medieval
    
    6º Encontro - 30/11
    Texto: PINHEIRO, Mirtes Emilia. Hildegarda, a mística de Bingen. In: DEPLAGNE, Luciana E. de F. C. (org.). As Intelectuais na Idade Média: pensadoras, místicas, cientistas e literatas. João Pessoa: UFPB, 2015, pp. 29-52.
    
    7º Encontro – 14/12 (a confirmar):
    Texto: BROCHADO, Cláudia. As Intelectuais da Idade Média – por uma genealogia deminina: Isabel de Villena, escritora ibérica do séc. XV. In: DEPLAGNE, Luciana Eleonora de Freitas Calado (org.). As Intelectuais na Idade Média: pensadoras, místicas, cientistas e literatas. João Pessoa: UFPB, 2015, pp. 105-120.

  • III Encontro do GT de História Antiga e Medieval ANPUH-SC

    Publicado em 23/08/2017 às 11:59

    Clique no cartaz e acesso ao SITE do evento

    Nos dias 16 e 17 de novembro de 2017, na cidade de Florianópolis, será realizado o III Encontro do GT de História Antiga e Medieval da ANPUH-SC. O evento constitui-se na principal reunião acadêmica da área no estado. Sua programação foi construída visando atrair pesquisadores em diferentes estágios da carreira, professores de todos os níveis de ensino e estudantes de História de graduação e pós-graduação. O Encontro será sediado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com a participação em sua organização do MERIDIANUM – Núcleo Interdisciplinar de Estudos Medievais e GEHA – Grupo de Estudos de História Antiga da UFSC, além do LABEAM – Laboratório Blumenauense de Estudos Antigos e Medievais da FURB e LEME – Laboratório de Estudos Medievais da UFFS. Esse evento tem alta importância acadêmica para  debater as pesquisas em História Antiga e Medieval no estado, criando e reforçando nossas redes de trocas de experiências e práticas tanto de ensino quanto pesquisas.​​

    !DATAS IMPORTANTES!
    >>>Inscrições de Poster e Comunicação Oral<<<
    até 30 de setembro de 2017
    Carta de Aceite
    Até 7 de outubro de 2017
    Inscrição de ouvintes
    até dia 15 de novembro de 2017
    Envio do texto completo para publicação
    até 13 de janeiro de 2018

    Clique  na logo e acesse ao site

     


  • Experiências de pesquisa em História Antiga Oriental: desafios e possibilidades

    Publicado em 01/08/2017 às 14:55

    A Linha de Pesquisa “História da Historiografia, Arte, Memória e Patrimônio” do Programa de Pós-Graduação em História/UFSC convida para a palestra da Professora Dra. Kátia Pozzer (UFRGS). Data: 10 de agosto (quinta-feira) Horário: 18h30min Local: Auditório do CCJ.

    A palestra tem por objetivo discutir as novas possibilidades de pesquisa em História Antiga Oriental, a partir das fontes em meio digital. Será dada ênfase à história da arte da Mesopotâmia e os acervos iconográficos atualmente acessíveis na internet. Os desafios do estudo acerca das imagens, o desconhecimento da discussão internacional sobre o uso de fontes digitais em alguns setores da academia brasileira e a destruição deste patrimônio pelas guerras contemporâneas são algumas das dificuldades que devemos enfrentar. Estes problemas apontam para a necessidade de investigações de caráter interdisciplinar, onde se estabeleça o diálogo entre a história, a história da arte, a arqueologia, a filologia, a literatura e a informática.

     


  • Seminários Histórias Possíveis

    Publicado em 30/05/2017 às 10:54

    O Programa de Pós-Graduação em História da UFSC promove Seminários “Histórias Possíveis”, encontros mensais de professores e alunos do PPGHST/UFSC, organizados em torno da apresentação e debate de trabalhos de pesquisa. A palestra deste mês será proferida pela Professora Dra. Aline Dias da Silveira (PPGHST – UFSC). Data 01 de junho (quinta-feira) Horário: 16:00 Local MiniAuditório do CFH

     

     

     

     


  • V Colóquio de Estudos Medievais – Movimento do Saber

    Publicado em 30/04/2017 às 18:55

    >>CLIQUE AQUI<< E INSCREVA-SE!!!

    CERTIFICADOS DE 4 HORAS

    O Núcleo Interdisciplinar de Estudos Medievais – Meridianum – convida para a palestra do Professor Dr. Otávio Luiz Vieira Pinto (University of Leeds/NEMED – UFPR).  Data: 17 de maio (quarta-feira) Horário: 18h30min Local: MiniAuditório do CFH. 

    Esta palestra tem por objetivo explorar a dimensão global das trocas comerciais e culturais entre Oriente e Ocidente a partir do emblemático caso do “contrabando dos Bichos da Seda” no século VI. Historiadores gregos narram que dois monges que pregavam o cristianismo na Índia, ao chegarem à corte de Constantinopla e detalharem ao imperador Justiniano o processo de feitura da seda, foram incumbidos com a tarefa de trazer, através de uma incrível jornada pelas montanhas e desertos da Ásia Central, ovos e larvas de Bicho da Seda para que, finalmente, este caríssimo e importante material pudesse ser produzido no Império Bizantino. Este caso anedótico exemplifica a importância do controle de rotas comerciais e do conhecimento trocado entre culturas tão distantes, como a romana e a chinesa. Entender o mundo da Rota da Seda e seu papel fundamental para o funcionamento e manutenção material do universo mediterrânico nos revela uma Antiguidade Tardia conectada, viva e mesmo “globalizada”, em que saberes e práticas estavam em constante movimento.

    cartaz3 17-05


  • V Colóquio de Estudos Medievais – Movimento do Saber

    Publicado em 05/04/2017 às 9:17

    INSCRIÇÕES NO LOCAL

    CERTIFICADOS DE 4 HORAS

    O Núcleo Interdisciplinar de Estudos Medievais – Meridianum – convida para a palestra dos Professores Igor Salomão Teixeira (UFRGS) e Rodrigo Bonaldo (UFSC).  Data: 10 de abril (segunda-feira) Horário: 9h Local: Mini-Auditório do CFH. Mais detalhes seguem no cartaz abaixo.

    cartaz2 - Para Impressão3


  • V Coloquio Meridianum – Palestra 10 de março de 2017

    Publicado em 04/03/2017 às 14:02

    INSCRIÇÕES NO LOCAL

    CERTIFICADOS DE 4 HORAS

    O Núcleo Interdisciplinar de Estudos Medievais – Meridianum – convida para a palestra do Prof. Gerhard Lubich, Professor da Ruhr-Universität Bochum e pesquisador da Regesta Imperii e da Akademie der Wissenschaften, no dia 10/03. A palestra, com certeza, é do interesse de todos, pois tratará de uma nova metodologia de pesquisa, a Digital Humanities. Título da Palestra: “Perspectivas da Digital Humanities e a Medievística: considerações entusiásticas de um usuário” Data: 10 de março (sexta-feira) Horário: 18h30 Local: Mini-Auditório

    V Colóquio Meridianum2017


  • PUBLICAÇÃO MERIDIANUM – “Porque jamais existiu uma Idade Média e temas afins”

    Publicado em 30/09/2016 às 17:30

     

    Capa-livro

    As Edições do Bosque, do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH/UFSC), acaba de publicar o livro “Porque jamais existiu uma Idade Média e temas afins. Um livro para quem gosta de Filosofia”, organizado por Mariana Paolozzi Sérvulo da Cunha e Neusa Monteiro.

    Sobre a obra

    Todos os temas do livro relacionam-se aos questionamentos sobre a “não existência” da Idade Média. A partir da discussão sobre a necessidade de uma nova cronologia para nossa história, e de reflexões sobre os períodos patrístico (notadamente Agostinho) e escolástico, foram apresentados assuntos que têm algo a ver com esses períodos. A estereotipia Idade Média igual a “astenia cultural”, “domínio irrestrito da Igreja”, ou “fanatismo religioso” vem retrocedendo. A Idade Média concebida como Idade das Trevas — um desses desvios históricos cuja anomalia o distanciamento torna cada vez mais patente – lentamente perde força. À lenda negra dos renascentistas e iluministas contrapõe-se a lenda rosa dos românticos: a Idade Média representaria não a derrocada (barbárie), mas o auge da civilização ocidental, em que se teriam realçados os valores espirituais. Não se trata apenas de uma questão terminológica (a expressão “Idade Média” já seria em si mesma preconceituosa e arbitrária) e, portanto, de criticar uma cronologia hoje obsoleta, que divide a História Ocidental, a partir de uma visão eurocêntrica, em três períodos presos a uma camisa de força conceitual.

    O livro tem acesso livre pelo link.


  • Encontros Meridianum 2016.2

    Publicado em 05/09/2016 às 15:15

    Nossos encontros do MERIDIANUM (Núcleo Interdisciplinar de Estudos Medievais) serão nas seguintes datas:

    26/08 – Apresentações e organização do calendário

    02/09 – Apresentação de Capítulo do Livro – Autora: Anna Carla Martins

    16/09 – Discussão de texto:

    GUMBRECHT, Hans Ulrich. Produção de Presença: o que o sentido não consegue transmitir. Tradução de Ana Isabel Soares. Rio de Janeiro: Contraponto: Ed. PUC-Rio, 2010. CAPÍTULO: Para além do sentido: posições e conceitos em movimento, pp. 75-118

    30/09 – Discussão de texto:

    Escudé, Carlos. Neoplatonismo y pluralismo filosofico Medieval: un enfoque politológico. Dezembro de 2011.

    07/10 – Aberto

    21/10 – Apresentação de Capítulo do Livro – Autores: Cristina Ohana e Rodrigo Bonaldo

    04/11 – Apresentação de Pesquisa: Mariana Paolozzi

    11/11 – Apresentação do Capítulo do Livro – Autores: Raisa Sagredo e Rodolpho Bastos