GEFEM

Grupo de Estudos entre Feminino e Masculino na Longa Duração tem por objetivo estudar e debater sobre a relação de gênero nos mais diversos períodos antes, durante e depois da Idade Média. Nossos encontros são construídos coletivamente, desde a escolha dos textos até as metodologias de discussão. GEFEM faz parte do Núcleo Interdisciplinar de Estudos Medievais, MERIDIANUM, portanto, igualmente às reuniões do núcleo, os encontros são abertos aos estudantes das diversas áreas das ciências humanas e demais interessados. Os textos de cada encontro serão adicionados no Calendário na coluna à direita ou através de hiperlink no cronograma semestral no site do Meridianum.

Clique aqui

Co-organizado por:
Luiane Soares Motta - Doutoranda PPGH/UFSC
Rodolpho Alexandre S. M. Bastos - Doutorando PPGH/UFSC
Leonardo de Lara Cardoso - Mestrando PPGH/UFSC

Encontros de 2018.2

GEFEM convida para a leitura e debate do livro O Martelo das Feiticeiras. Primeiro encontro será dia 13 de setembro. Nos vemos nas quintas-feiras!

Para baixar versão .epud do livro completo CLIQUE AQUI ou para versão .pdf do livro completo CLIQUE AQUI.

13 de setembro – às 16:30

Parte I – Das três condições necessárias para a bruxaria: o Diabo, a bruxa e a permissão de Deus Todo-Poderoso
QUESTÃO XVII – Uma comparação entre seus crimes e os cometidos pelos Demônios de toda espécie
QUESTÃO XVIII – Da pregação contra os cinco argumentos dos laicos e dos lúbricos, que professam não conceder Deus ao Diabo e às bruxas os poderes necessários para operarem os milagres da bruxaria.

27 de setembro – às 16:30

Parte II – Dos métodos pelos quais se infligem os malefícios e de que modo podem ser curados
QUESTÃO I – Daqueles contra quem as bruxas não têm qualquer poder
CAPÍTULO I – Dos métodos pelos quais os Demônios, por intermédio das bruxas, aliciam inocentes para engrossar as fileiras de suas hostes abomináveis.
CAPÍTULO II – De como se faz um pacto normal com o Diabo.
CAPÍTULO III – De que modo são as bruxas transportadas de um lugar a outro.

 

11 de outubro  – às 16:30

Parte II – Dos métodos pelos quais se infligem os malefícios e de que modo podem ser curados
QUESTÃO I – Daqueles contra quem as bruxas não têm qualquer poder
CAPÍTULO IV – De como as bruxas copulam com os Demônios conhecidos como íncubos.
CAPÍTULO V – As bruxas costumam realizar os malefícios por intermédio dos Sacramentos da Igreja. Mas de que modo comprometem as forças procriadoras e causam outros males a todas as criaturas de Deus? Excetuamos porém aqui a questão da influência dos astros.
CAPÍTULO VI – De como as bruxas neutralizam a força da procriação.
CAPÍTULO VII – De como as bruxas, por assim dizer, privam um homem de seu membro viril.
CAPÍTULO VIII – De como os homens são transformados em bestas: a metamorfose.
CAPÍTULO IX – De como os Demônios penetram no corpo e na cabeça do homem sem o ferir, ao realizarem as metamorfoses por prestidigitação.

25 de outubro – às 16:30

Parte II – Dos métodos pelos quais se infligem os malefícios e de que modo podem ser curados
QUESTÃO I – Daqueles contra quem as bruxas não têm qualquer poder
CAPÍTULO X – Do método pelo qual os Demônios, por intermédio das operações de bruxaria, às vezes possuem os homens.
CAPÍTULO XI – De como são capazes de infligir toda sorte de enfermidades, em geral males da maior gravidade.
CAPÍTULO XII – Do modo particular, pelo qual afligem os homens com outras enfermidades semelhantes.
CAPÍTULO XIII – De que modo as parteiras cometem o mais hórrido dos crimes: o de matar e oferecer crianças aos Demônios da forma mais execrável.
CAPÍTULO XIV – Eis aqui as várias maneiras pelas quais as bruxas infligem males ao gado.
CAPÍTULO XV – De como as bruxas desencadeiam tempestades comuns e de granizo e de como fulminam homens e animais com raios.

08 de novembro  – às 16:30

Parte II – Dos métodos pelos quais se infligem os malefícios e de que modo podem ser curados
QUESTÃO I – Daqueles contra quem as bruxas não têm qualquer poder
CAPÍTULO XVI – Dos três modos pelos quais se descobre que os homens, e não as mulheres, são dados à bruxaria: sob três rubricas, sendo a primeira a que trata da bruxaria dos arqueiros.
QUESTÃO II – Dos métodos para destruir e amaldiçoar a bruxaria. Introdução, onde se estabelece a dificuldade desta questão.
CAPÍTULO I – Dos remédios prescritos pela Santa Igreja contra os íncubos e súcubos.
CAPÍTULO II – Dos remédios prescritos pelos que são enfeitiçados com a limitação da força procriadora.
CAPÍTULO III – Dos remédios prescritos aos que, por bruxaria, são inflamados pelo amor desregrado ou pelo ódio insano.

22 de novembro – às 16:30

Parte II – Dos métodos pelos quais se infligem os malefícios e de que modo podem ser curados
QUESTÃO II – Dos métodos para destruir e amaldiçoar a bruxaria. Introdução, onde se estabelece a dificuldade desta questão.
CAPÍTULO IV – Dos remédios prescritos aos que, por arte prestidigitatória, perderam o membro viril ou aos que, aparentemente, foram transformados em bestas.
CAPÍTULO V – Dos remédios prescritos para os obcecados por algum malefício.
CAPÍTULO VI – Dos remédios prescritos, ou seja, dos exorcismos lícitos da Igreja, para todos os tipos de enfermidades e males causados por bruxaria; e do método de exorcizar os obsedados.
CAPÍTULO VII – Dos remédios prescritos contra as tempestades e para os animais possessos.
CAPÍTULO VIII – Dos remédios prescritos contra os males sombrios e tenebrosos com que os Demônios afligem os homens.

_____________________________________

Encontros de 2018.1

GEFEM convida para a leitura e debate do livro O Martelo das Feiticeiras. Primeiro encontro será dia 9 de março. Nos vemos nas sexta-feiras! Clique nos título das datas para acessar o texto.

Para baixar versão .epud do livro completo CLIQUE AQUI ou para versão .pdf do livro completo CLIQUE AQUI.

09 de marçoIntrodução Histórica de Rose Marie Muraro da edição Editora Rosa dos Tempos, tradução de Paulo Fróes.

13 de abril – (Questão I) – 1ª Parte: Das 3 condições necessárias para a bruxaria: o Diabo, a Bruxa e a Permissão de Deus Todo-Poderoso –  O Martelo das Feiticeiras. pp. 49-63. 

27 de abril(Questão II) – 1ª Parte: Das 3 condições necessárias para a bruxaria: o Diabo, a Bruxa e a Permissão de Deus Todo-Poderoso – O Martelo das Feiticeiras. pp. 64-78.

11 de maio(Questão III – Se crianças podem ser geradas por Íncubos e Súcubos) – 1ª Parte: Das 3 condições necessárias para a bruxaria: o Diabo, a Bruxa e a Permissão de Deus Todo-Poderoso – O Martelo das Feiticeiras. [link do livro completo acima]

25 de maio

15 de junho

_____________________________________

Datas dos encontros de 2017.2

31/08 – 1º Encontro
SANTOS, Adelina Pinheiro; TOSI, Lucía. Resgatando Métis: o que foi feito desse saber? Revista Estudos Feministas, v. 4, n. 2, p. 355–380, 1996.

21/09 – 2º Encontro
DALARUM, Jacques. Olhares de Clérigos. In: DUBY, Georges; PERROT, Michelle.(org). História das mulheres: A Idade Média. Porto: edições afrontamento, p. 30-61, 1990

28/09 – 3º Encontro
DUBY, Georges. Depoimentos, testemunhos, confissões. In: DUBY, Georges; PERROT, Michelle. História das mulheres no Ocidente: a Idade Média. Porto: Edições afrontamentos, p. 593-599, 1993.

26/10 – 4º Encontro
RUCQUOI, Adeline. La Mujer en la Edad Media. In: História, n.16, 1978.

09/11 – 5º Encontro
APOLONIA, Maria A. F.. A epístola ao deus do amor (1399), a primeira querela literária, em língua francesa, instaurada por uma mulher. Acta Scientiarum. Language and Culture, Maringá, 2015. 11p.
CALADO, Luciana. Saboreando o saber: A aventura intelectual de Christine de Pizan no seu “caminho de longo estudo” 8p.

14/11 – 6º Encontro
Gray, Floyd. Discourses of Misoginy. In: __. Gender, Rethoric and Print Culture in French Renaissance Writing. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

23/11 – 7º Encontro
BERGES, Sandrine. Teaching Christine de Pizan in Turkey. Gender and Education, Turkey, 2013. 11p.

Dúvidas, sugestões: gefem.ufsc@gmail.com